top of page
  • Foto do escritorwarzeé

Gatilho

As vezes o gatilho é nada

As vezes leva tempo

As vezes é instante

As vezes chega de mansinho

As vezes, dilacerante

As vezes vem em forma de arte

As vezes, quase sempre, arde

As vezes vai embora rápido

As vezes, quase sempre, devagar

A certeza

Ávido

É que vai passar

Mas as vezes, quase sempre, insiste em voltar




18 de abril de 2020 | 12:28AM

quarentena

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sou água

Tenho precisado evaporar Me desmanchar suavemente E mesclar esse excedente Com o que existe do lado de lá Pois cá, dentro, o que se entende É muito pouco antes que muita mente Me pergunte o que é que

sem freio

não sei se vou ou volto se avanço ou paro no sinal te respiro num soco pronto e te retrato em espiral no sol recrio o sonho à noite receio o irreal cerro os olhos pra longe enxergar o borrão afinal tu

Chá pra cá

O deslizar da pena no papel Recria a conexão Com o que um dia esteve cá Me invade como o puro mel Numa manhã doce de verão Ou em um quente gole de chá 22 de dezembro de 2021 | 22:13

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page