top of page
  • Foto do escritorwarzeé

Sou água

Tenho precisado evaporar


Me desmanchar suavemente

E mesclar esse excedente

Com o que existe do lado de lá


Pois cá, dentro, o que se entende

É muito pouco antes que muita mente

Me pergunte o que é que há


Há um turbilhão borbulhante

Que ferve e esfria noutro instante

Faz tudo ser inconstante

A ebulição no limiar


Um misturado consciente

De tudo quanto foi e é gente

Não de mim aparentemente

Dá vontade de gritar


Há um vazio preenchido

Um rosto amigo desconhecido

Um fardo bem transparente

Água dura de se carregar



Sem que eu perceba, emudeço

Junto as tralhas, me recolho cedo

Deixo ir o que me presta

Perco os segundos que me restam


No vai e vem de atormentar




13 de junho de 2022 | 02:26AM - quarto bedford NY


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

sem freio

não sei se vou ou volto se avanço ou paro no sinal te respiro num soco pronto e te retrato em espiral no sol recrio o sonho à noite receio o irreal cerro os olhos pra longe enxergar o borrão afinal tu

Chá pra cá

O deslizar da pena no papel Recria a conexão Com o que um dia esteve cá Me invade como o puro mel Numa manhã doce de verão Ou em um quente gole de chá 22 de dezembro de 2021 | 22:13

Questiono

Questiono O que implica estar aqui É claro, fere e faz sentir As vezes, fácil Sempre difícil digerir Me vejo em rostos tristes E só desejo sorrir Pergunto se vale a pena Ficar ou voltar Segurar ou dei

Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page